logo-sei
CASE SEI-BA
21 de dezembro de 2014

CASE CHESF

logo-chesf

MAPEAMENTO DOS PARQUES EÓLICOS CASA NOVA II E III

Elaboração de base cartográfica nas áreas de influencia direta e indireta dos parques eólicos Casa Nova II e Casa Nova III


CENÁRIO

 

No mundo todo é crescente a preocupação com o meio ambiente, de maneira que alcance uma equação saudável entre sustentabilidade e economia em prol da qualidade de vida nas diferentes comunidades. Um caminho que tem se mostrado viável e vantajoso para todos é a energia eólica. O conhecimento detalhado das áreas de influência direta e indireta dos novos parques eólicos Casa Nova I e II motivou o mapeamento para elaboração do projeto executivo e atendimento aos requisitos ambientais. O projeto tem relevância estratégica, tanto à CHESF quanto à Engemap, no que se refere à sua consolidação no segmento de energia limpa.

 

Chesf-1Chesf-2 Chesf-4Chesf-3

 

O PROJETO

 

O mapeamento visou obter a altimetria para a delimitação das bacias hidrográficas e possibilitar o estudo dos ventos na região onde serão construídos os parques eólicos, em Casa Nova-BA, em uma área total de 130,7 km². Foi elaborada a base cartográfica digital a partir de fotografias aéreas e perfilamento a laser, com transporte de cotas por nivelamento geométrico, além do levantamento de propriedades atingidas para que se faça posteriormente o estudo de desapropriação e compensação.

Um dos desafios do projeto de construção dos parques eólicos foi alcançar agilidade sem abrir mão dos níveis de qualidade exigidos. O prazo preestabelecido de seis meses foi cumprido com excelência. Dois aspectos técnicos contribuíram fortemente para o alcance deste objetivo: a sincronia do time de profissionais da Engemap que reuniu engenheiros cartógrafos, geógrafos, especialista em gestão de projetos, técnicos em cartografia e topógrafos, orientados por uma metodologia precisa de gestão de projetos e comunicação, e a utilização do sistema SAAPI, que permite a aquisição simultânea das fotografias aéreas e nuvem de pontos (laser), compondo uma matriz consolidada de dados, o que torna o processamento, análise e utilização dos dados muito mais ágeis.

 

  • Tecnologias e metodologias utilizadas:
  • Transporte de cotas por nivelamento geométrico
  • Transporte de coordenadas utilizando-se levantamentos GNSS
  • Elaboração de modelo geoidal local
  • Recobrimento aerofotogramétrico digital apoiado
  • Perfilamento a Laser
  • Elaboração de MDT (Modelo Digital do Terreno)
  • Extração de curvas de nível com equidistância de 0,5 m
  • Elaboração de base cartográfica digital vetorial
  • Elaboração de mapa de cobertura e uso da terra
  • Geração de ortofotos
  • Levantamento de propriedades

 

Produtos gerados:

 

  • Ortofotos Digitais
  • Nuvem de Pontos
  • Modelo Geoidal Local
  • Base Cartográfica 1:1.000:
    o Restituição Planialtimétrica
    o Ortomosaico Digital
    o Classificação da Cobertura e Uso do Solo
  • Cadastro de Propriedades


RESULTADOS

 

A partir do mapeamento, foi dada sequência aos trabalhos de engenharia para implantação física dos parques eólicos, em cumprimento às normas ambientais e legais, até que possam entrar em funcionamento. Segundo o engenheiro cartógrafo Fábio Fernandes da Silva, do Departamento de Cartografia e Geoprocessamento da CHESF, “os produtos gerados pelo mapeamento foram importantes no processo de verificação de restrições ambientais e consequente licenciamento ambiental, estudo de drenagem dos parques e posicionamento de aerogeradores”, contribuindo para o êxito do projeto, na expectativa de beneficiar uma grande parcela da sociedade e promovendo produtividade com energia limpa e respeito ao meio ambiente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *